Festas e balanços

O ano aproxima-se do fim e sinto uma enorme nostalgia por tudo o que vivi nos últimos doze meses como se, no dia 31, ao tocar as doze badaladas, tudo se pudesse apagar. Quero lembrar cada bocadinho, cada experiência, cada pessoa que conheci, cada desafio que pareceu ser sempre impossível até estar ultrapassado.

Não somos seres estáticos, tudo à nossa volta está em constante mudança e, da mesma forma, eu sinto necessidade de me recriar, de evoluir, de me por à prova. Este ano serviu também para uma grande aprendizagem que é a de que não podemos querer tudo e estar em todo o lado. Optar por uma coisa implica abdicar de outra e isso faz-se às vezes por intuição, outras por forças das circunstâncias. De uma forma ou de outra, há que aceitar e confiar que estamos no caminho certo.  Assim, decidi que o projecto “Karaka Handmade” irá sofrer algumas mudanças no próximo ano. Mais vos direi quando voltar de uma grande aventura pela Índia (que vai acontecer já em Fevereiro)! Prometo revelar todas as novidades e agendar novos workshops a partir de Março.

Este ano foi maravilhoso porque eu também o tornei maravilhoso. Para termos desafios ultrapassados há que aceitá-los apesar de todas as dúvidas e para ter experiências memoráveis há que encarar até os momentos mais simples como especiais! Um enorme obrigada a todas as pessoas que contribuíram ou participaram nisso. Obrigada a todas as parcerias e aos que confiaram no meu trabalho dizendo “faz como achares melhor!”.

fotografia na brochura: Liliana Fontoura

jarra: Lágrima; coroa de flores: Pilar Eventos

gravura: Marta Ramos

jogo: A Aldeia Adormece de Estaminé